Poliovírus detectados em amostras ambientais em Israel

26 jul

15 de julho de 2013 – O poliovírus selvagem tipo 1 (WPV1) foi isolado em 30 amostras de esgoto coletadas em 10 locais em Israel. As amostras foram coletadas entre os dias 03 de fevereiro de 2013 e 30 de junho de 2013. A maioria das amostras positivas foram detectados no sul de Israel. Todos os vírus foram detectados apenas em esgoto, não foram relatados casos de poliomielite paralítica.

A detecção do vírus da poliomielite em todo o país indica o aumento da extensão geográfica de circulação por um período de tempo prolongado. A OMS avalia o risco de propagação internacional de WPV de Israel como moderado a elevado.

As autoridades sanitárias de Israel continuam a realizar uma investigação epidemiológica e de vigilância em saúde pública para procurar ativamente potenciais casos de poliomielite paralítica e pessoas não-imunizadas. A cobertura vacinal de rotina é estimada em 94 por cento ou mais nos últimos oito anos. A freqüência de amostragem de vigilância ambiental foi aumentada. A vigilância ambiental é freqüentemente utilizada por países de todo o mundo, incluindo Israel, para apoiar a detecção de doenças de importância para a saúde pública. Atividades semelhantes estão sendo implementadas pelas autoridades de saúde na Faixa de Gaza e Cisjordânia e não foi detectado poliovírus selvagem (WPV) nessas áreas até essa data.

O Governo de Israel está planejando atividades suplementares de vacinação com a vacina oral contra a poliomielite (OPV). Os objetivos das campanhas vacinais com OPV são de aumentar os níveis de imunidade da mucosa para interromper rapidamente a circulação do vírus. Esta campanha segue esforços iniciados no início de junho de 2013 para vacinar crianças não vacinadas ou parcialmente imunizadas usando a vacina inativada contra a poliomielite (VIP).

É importante que todos os países, principalmente aqueles com freqüentes viagens e contatos com os países afetados pela poliomielite, reforçem a vigilância para casos de paralisia flácida aguda, a fim de detectar rapidamente novas importações de poliovírus e facilitar uma resposta rápida. Os países também devem analisar os dados de cobertura vacinal de rotina para identificar eventuais lacunas locais na imunidade da população para orientar atividades para ampliar a imunização e, assim, minimizar as consequências de qualquer nova introdução do vírus. Deve ser dada prioridade às áreas com alto risco de importações e onde cobertura vacinal com OPV3 ou VIP3/DPT3 seja inferior a 80 por cento.

A OMS recomenda que todos os viajantes provenientes de ou para áreas afetadas pela poliomielite sejam totalmente vacinados contra a poliomielite. Três países permanecem endêmicos para a transmissão autóctone do poliovírus selvagem (WPV): Nigéria, Paquistão e Afeganistão. Além disso, em 2013, o Corno de África foi afetado por um surto de poliovírus selvagem (WPV).

Fonte: http://www.who.int/csr/don/2013_07_15/en/index.html (Tradução /Adaptação de Guilherme Cortes Fernandes cortesfernandes@gmail.com .)

Anúncios

Uma resposta to “Poliovírus detectados em amostras ambientais em Israel”

  1. Marta de Barros 26 de julho de 2013 às 13:54 #

    Excelente colaboração do Companheiro Guilherme.

O que você tem a dizer sobre isso?

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: