Associado do Rotary Norte participa de missão médica em Uganda

25 abr

O médico e associado do Rotary Juiz de Fora Norte, Guilherme Côrtes Fernandes, e o presidente do Rotary Juiz de Fora Sul, Waldir Andrade, estiveram juntos em uma missão em Kampala, Uganda, para desenvolver mais um projeto humanitário financiado pela Fundação Rotária. Na palestra realizada no dia 18 de abril, durante a reunião do Rotary Norte, os dois rotarianos puderam relatar as atividades desenvolvidas em projetos voltados à odontologia, oftalmologia e pediatria, e compartilhar histórias marcantes com os associados.

Desde 2004, Waldir tem participado das missões humanitárias que são desenvolvidas mundo afora, junto aos Estados Unidos, Canadá e Dinamarca. Desta vez, esteve presente em Uganda, onde conseguiram reunir um grupo com 34 participantes (entre rotarianos e voluntários), dos quais 11 são brasileiros e sete fazem parte do Distrito 4580. Unidos ao Distrito local, o 9211, os envolvidos conseguiram discutir os problemas locais e propor soluções, sem deixar de lado o propósito da missão, como destaca Waldir: “Todos tinham o mesmo objetivo: servir”.

Guilherme explicou que a quantidade de projetos humanitários que acontecem na região é muito grande, justamente pela falta de assistência que existe dentro do próprio país. Em Uganda, apenas 20% das pessoas têm algum tipo de emprego em uma população de 40 milhões de habitantes. No país, a expectativa de vida é de, em média, 52 anos de idade, sendo que as mortes são causadas principalmente por doenças preveníveis, como malária e HIV.

Rotina

Na parte da manhã, a equipe médica local e os voluntários se reuniam para estimular ideias de novos processos, debater temas relacionados à saúde pública, dar aulas e discutir os casos nas enfermarias do principal hospital de Kampala. Ao longo dos dez dias de projeto – que aconteceu entre 15 e 26 de março -, os rotarianos puderam ver de perto a precariedade de equipamentos para realização de exames e tratamento de doenças. “Não existe sistema de saúde, então eles dependem dessas ações”, enfatiza Guilherme.

À tarde, os trabalhos se desenvolviam nas comunidades e era oferecido atendimento para instituições, onde puderam ter contato com a evolução da prevenção e tratamento de doenças como a malária. O trabalho era realizado durante o dia todo junto a rotarianos e rotaractianos da região. “Esse esforço é de um valor enorme e nós voltamos com o coração preenchido”, comenta Guilherme. O médico destaca ainda que essa foi a sua grande experiência dentro do clube: “Em ações como essa a gente vê o impacto real do Rotary”.

Projetos financiados pela Fundação Rotária

De acordo com informações disponibilizadas pelo Rotary Internacional, 1.100 projetos são patrocinados por subsídios anualmente. Isso significa que a Fundação Rotária consegue financiar, em um nível global, uma grande diversidade de atividades que visam o desenvolvimento de projetos humanitários e troca de conhecimentos entre os países.

Os pedidos para financiamento de projetos globais, como o que foi realizado em Uganda, podem ser feitos durante o ano todo e são analisados por ordem de chegada. As solicitações devem corresponder a uma série de critérios que têm como objetivo a garantia de que os projetos tenham um impacto positivo na sociedade

Anúncios

O que você tem a dizer sobre isso?

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: